Plano Operacional: O Manual Básico do Negócio
29 de novembro de 2015
Educação Financeira Pessoal
13 de dezembro de 2015
Ver tudo

Educação Financeira do Empreendedor

Educação Financeira do Empreendedor

Diferente do que muitos pensam a Educação Financeira não se trata de gerenciar recursos, investimentos e capital, mas, trata-se de COMO ser mais inteligente na hora de utilizar o dinheiro.

 

Vamos tratar de algumas dicas para os Empreendedores que estão começando ou que já tem certa estrutura mas não conseguem planejar as finanças, já vou dizendo logo, se você não tem sangue frio e controle emocional sobre as compras, NÃO LEIA ESTE POST.

 

1- PLANEJAMENTO

Sem planejamento é muito difícil prosperar, isso porque, não há uma visão futura de “o que” e “como fazer” para alcançar objetivos, sendo assim, é de vital importância que seja feito o planejamento de onde se quer chegar.

Perguntas como:

  • Quanto quero ganhar?

  • No que eu faço eu consigo ganhar o valor desejado?

  • Em quanto tempo estarei ganhando o valor desejado?

  • O que preciso fazer para alcançar o valor desejado?

Essas quatro simples perguntas já vão te mostrar o que você precisa fazer.

 

2- DIVISÃO DE DESPESAS

Com o seu planejamento um pouco melhor estruturado agora é hora de parar de gastar tudo com qualquer coisa e definir o que é empresa e o que é pessoal.

 

NÃO ME VENHA COM AQUELA VELHA DESCULPA “Mas meu negócio é pequeno, não tem como dividir!” por que pra mim não cola… 😉

 

Eu faço controle de algumas pequeninas empresas que são super eficientes na divisão dos recursos, só é difícil quando o próprio Empreendedor NÃO QUER ENTENDER a divisão, não estou dizendo que é fácil, mas sim, que se você quiser é possível dividir muito bem e mais fácil do que grandes corporações já que suas contas e gastos são pequenos.

Pegue a bom e velho caderno, trace uma linha vertical no meio da página de cima a baixo em DUAS PAGINAS, na primeira serão elencadas as contas pessoais e na segunda as contas relacionadas com a empresa, do lado esquerdo coloque todas as entradas de dinheiro, do lado direito coloque todas as saídas de dinheiro.

Feito esse levantamento das duas páginas você já tem uma prévia divisão “PESSOA X EMPRESA“, se a conta do cartão de crédito tem contas pessoais e da empresa então divida os itens em cada uma de suas respectivas páginas, não precisa colocar a entrada “cartão de crédito”, coloque item por item em sua página correta.

Com as contas definidas você já consegue visualizar o seu “salário (pro-labore)” que antes você dizia que não tinha, mas, que na verdade, estava retirando da empresa para pagar suas contas pessoais.

 

3- CONTROLE

A parte mais SIMPLES e difícil, é simplesmente conferir dia a dia se seu controle está correto, atualizando as entradas e saídas, do caderno passe para um programa de planilhas eletrônicas para facilitar o trabalho, mas confira sempre e mantenha um rigoroso controle DIÁRIO até estabelecer um hábito. Sabemos o quanto parece difícil ter que fazer todo dia, mas, em pouco tempo se torna corriqueiro e não levará mais do que alguns minutos para atualizar depois que já estiver organizado.

 

4- ANÁLISE

Agora já estamos avançados no controle das nossas finanças pessoais e empresariais, então, passamos a analisar os números dos últimos 3 meses para ver como foi a alavancagem ou retração do nosso negócio e das nossas contas pessoais, com essa análise agora é possível começar a estruturar um plano para ampliar a empresa e com isso ampliar os lucros e automaticamente seus ganhos pessoais.

 

5 PASSOS PARA MANTER O CRESCIMENTO FINANCEIRO

 

1- FAZER DINHEIRO

Não gaste o que você ainda não tem, evite parcelamentos ou gastos pensando no que ainda vai receber, se não te pagarem você vai ter que tirar de outro lugar pra cobrir, e vai tirar de onde? FAÇA o dinheiro e depois use conscientemente.

2- NEGOCIAR

Comprando em quantidades altas, ou em frequência alta é possível negociar valores, não tenha medo de negociar, mas não peça descontos, NEGOCIE de forma coerente e mostre onde você pode contribuir para melhorar o negócio do seu fornecedor.

3- LUCRAR

Fazendo dinheiro e negociando melhor você vai automaticamente aumentar seus lucros, com isso, já é possível ver uma nova possibilidade de negócios.

4- POUPAR

Utilize os lucros para gerar mais receita, reserve parte dos lucros para uma segurança maior e previsão de possíveis desarranjos ou imprevistos.

5- INVESTIR

O seu dinheiro a partir de agora vai trabalhar pra você sem que tenha que fazer nada por ele, investindo seu dinheiro ele se tornará mais dinheiro se capitalizando constantemente e é aqui que começa a sua liberdade financeira futura, existem dezenas de formas de investir seu dinheiro, procure a que mais te agrada e estude isso.

Espero que esse post apesar de longo possa ter ajudado a ver que mesmo se você vende cachorro-quente ou trufas é possível se organizar e começar a construir negócios realmente GRANDES.

 

Este post teve colaboração de JULIANA GOMES, Facilitadora do Programa Empreendedor e Especialista em Planejamento Financeiro da IDEALIZE – Financeiro e Comunicação.

 

Deixe sua opinião nos comentários!!!

Inscreva-se para receber nossos novos posts!

[mc4wp_form]